Bula da pílula dia seguinte, Uma simples comparação entre a bula do DiaD e do Pilem mostra que os contraceptivos de emergência são muito semelhantes.

Bula da pílula dia seguinte

Especialistas recomendam “antes de fazer uso de qualquer medicamento, consulte seu médico”, isso também vale para àquelas horas de desespero, nas quais, você se dá conta de que teve uma relação sexual em que a camisinha rompeu, ou mesmo, que a relação aconteceu sem nenhum tipo de proteção.

Mas se depois de você consultar o seu médico, ficarem algumas questões pairando no ar a bula é de grande serventia. De modo geral, todas trazem as mesmas informações que são: identificação do produto, composição, ação esperada do medicamento, cuidados de conservação, prazo de validade, cuidados de administração e/ou posologia (como tomar), sintomas da pilula do dia seguinte e características em geral do medicamento.

No caso da pílula dia seguinte bula é importante se ler com atenção, para evitar futuras dores de cabeças. As recomendações do anticoncepcional de emergência são bem específicas, e devem ser “seguidas à risca” de acordo com seus fabricantes.

Fazendo uma comparação entre duas bulas de contraceptivos diferentes, a bula da pílula diad e a bula da pílula dia seguinte pilem, são encontradas poucas diferenças. Na realidade a diferença que mais surte efeito é que na bula da pílula dia seguinte pilem são encontradas três contra-indicações e na bula da pílula diad, há somente uma.

Na Pilem as contra indicações são para o medicamento não ser utilizado em caso de gravidez (não interrompe a gestação, porém não é recomendado), em pacientes com hipersensibilidade a algum componente da fórmula e em situações que haja um sangramento vaginal sem origem determinada. O DiaD apresenta só a primeira contra indicação.

Segundo a Organização Mundial da Saúde a única contra-indicação absoluta para o tipo de produto é realmente a em caso de gravidez confirmada. Porém alguns especialistas acreditam que a reação adversa a um componente do medicamento é um fator a ser considerado pelos fabricantes.

Nos demais itens prevalece a mesma ordem, afinal os dois medicamentos tem o seu principio ativo no Levonorgestrel (0,75 mg), a indicação (contraceptivo de emergência que deve ser utilizado dentro das 72h, após o coito desprotegido), a posologia (um comprimido dentro das 72h e outro após 12h da primeira dose) e os sintomas da pílula do dia seguinte bem semelhantes.

Pílula do dia Seguinte

As informações aqui encontradas são públicas e retiradas da própria internet, não comercializamos nenhum dos medicamentos citados e não incentivamos seu uso. Antes de consumir qualquer medicamento você deve consultar seu médico.