Pílula do dia seguinte funciona? Segundo o Ministério da Saúde, a pílula do dia seguinte tem uma alta taxa de segurança, mas nenhum método anticonceptivo é garantido em 100%.

PÍLULA DO DIA SEGUINTE FUNCIONA?

Não se pode afirmar que a pílula dia seguinte funciona em 100% dos casos, porque nenhum método anticonceptivo tem eficácia absoluta. Mas pode-se declarar que a pílula tem uma alta taxa de segurança, devido ao fato dela ter um tempo curto de tratamento, com uma menor dose administrada, se comparada as demais pílulas de uso contínuo, de acordo com o Ministério da Saúde.

A eficácia da pílula do dia seguinte pode ser medida de dois modos. O primeiro é o Índice de Pearl, ou Índice de Falha, que avalia o número de gestações a cada 100 mulheres que utilizaram o método, em média esse índice chega a 2%. O segundo método é conhecido como Índice de Efetividade: ele mede o número de gestações prevenidas por cada relação sexual, seu índice alcança 75%.

Porém essa eficácia também varia conforme o tempo entre a relação sexual e a administração do remédio. Dentro das 72 horas após a relação, o índice tem variação de 2%, mas se a mulher tomar o comprimido depois desse período limite, o índice tente a declinar. Esse método também pode ter a sua efetividade diminuída se utilizado em mais de uma ocasião, ou constantemente.

Os fabricantes advertem que esse contraceptivo de emergência não deva ser utilizado como método anticoncepcional de rotina. Ele deve ser utilizado somente para evitar a ocorrência de uma gravidez, após uma relação sexual sem proteção ou por falha do método anticoncepcional. Na própria bula do medicamento é dado como exemplo a ruptura do preservativo, ou mesmo uso incorreto desse e de outro métodos.

Pílula do dia seguinte como funciona?

O anticoncepcional de emergência age do primeiro ao quinto dia, em que o espermatozóide espera a ovulação, no trato genital feminino (por isso a necessidade de se administrar o medicamento o mais rápido possível). Porém o mecanismo da pílula varia conforme o momento em que se encontra o ciclo menstrual.

O contraceptivo pode impedir ou retardar a ovulação por vários dias, alterar o transporte dos espermatozóides e da ovulação das trompas. Mas independente desses mecanismos agirem ou não, isoladamente, a sua função primordial é a de impedir a fecundação antes da implantação do mesmo.

Pílula do dia Seguinte

As informações aqui encontradas são públicas e retiradas da própria internet, não comercializamos nenhum dos medicamentos citados e não incentivamos seu uso. Antes de consumir qualquer medicamento você deve consultar seu médico.