Tomar pilula do dia seguinte várias vezes, doenças graves como o câncer de mama podem ser ocasionadas se houver a administração incorreta da pílula do dia seguinte.

Tomar pilula do dia seguinte várias vezes

Dentre todas as advertências de contra-indicação, no uso da pílula do dia seguinte, realizada pelo Ministério da Saúde, fabricantes e especialistas, a de tomar pílula do dia seguinte várias vezes (de forma contínua, excessiva e descontrolada) é a que pode causar mais efeitos colaterais graves, devido à grande concentração hormonal do produto, se comparado as demais pílulas.

A gravidez ectópica é um desses efeitos secundários graves, esta doença faz com que o feto seja gerado fora do útero. A anomalia pode acarretar a ruptura (aborto) do feto, ela só pode ser tratada nos casos em que ainda não houve a ruptura e nas quais o feto ainda mede menos de 4 cm. Para ser tratada também não pode haver batimento cardíaco no bebê e os níveis de hormônio da mãe devem estar baixos.

O uso contínuo do anticoncepcional de emergência também pode causar doenças no fígado (local em que ela é metabolizada), diabetes, trombose, embolia e até mesmo câncer de mama, principalmente naquelas mulheres que tem predisposição genética. Alguns pesquisadores afirmam que quando o contraceptivo é usado em excesso pode fazer com que doenças, que já existam no organismo feminino, manifestem-se.

Também deve-se lembrar que tomar pílula do dia seguinte duas vezes seguidas pode provocar mudanças no ciclo menstrual, ou mesmo aumentar consideravelmente o surgimento das reações adversas prescritas na bula, como: náuseas, vômito, dores de cabeça, tontura, fadiga, dor abdominal inferior, dentre outras, devido a superdosagem de hormônio.

Outro fato que preocupa os especialistas, no uso desregulado do método, é a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis. Já que assim as mulheres deixam de usar a camisinha, método que protege as famosas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) como a AIDS, o HPV, a Sífilis, a Gonorréia, a Hepatite B e também de Infecções por Clamídia, Trichomonas, Ureaplasma ou Gardnerella.

A conscientização de que a pílula do dia seguinte é um método de emergência para ser utilizado somente em casos extremos, como ruptura da camisinha, estupro ou por falta de outro contraceptivo, é de suma importância. Nenhuma das doenças citadas acima é ocasionada pela pílula do dia seguinte se ela for administrada de forma correta.

Pílula do dia Seguinte

As informações aqui encontradas são públicas e retiradas da própria internet, não comercializamos nenhum dos medicamentos citados e não incentivamos seu uso. Antes de consumir qualquer medicamento você deve consultar seu médico.